Receba postagens também por email.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A escada de flechas


Há muito tempo atrás, o céu era baixinho, o mundo era bem pouco povoado e as florestas do Brasil estavam cheias de onças que comiam gente e passavam noite e dia assustando os velhos e meninos, que não tinham para onde fugir. Onça era bicho muito bobo, mas abusava de gente fraca.

Os pajés das tribos dos índios, então, reuniram-se para encontrar um jeito de salvar seu povo daquelas onças terríveis. Todos na aldeia sabiam que um casal de onças reais eram responsáveis por aquelas matanças, mas como eram invisíveis e não se mostravam nunca os feiticeiros não encontravam solução para o caso. Um dia, porém, após a reunião ao olhar o céu azul e bonito tiveram uma idéia:

- Por que não construímos uma escada com nossas flechas no azul do céu, então nosso povo poderá fugir quando as onças quiserem atacar e nunca poderão nos alcançar!

E assim fizeram, cravaram o céu com muitas flechas como se fosse uma grande escada e foram dormir. Naquela mesma noite, o casal de onças reais passou por ali, viu a escada e decidiu dar um passeio até o céu. Elas imaginavam que poderia haver índio lá e elas poderiam devorar a todos.

Um papagaio falador e assustado que dormia em uma palmeira alta, acordou com o barulho das onças, saiu correndo para avisar os pajés sobre o acontecimento. Já estava amanhecendo e todos foram ver as onças que estavam lá no alto. Reuniu-se então a aldeia e o pajé falou:

- As onças reais subiram na escada de fechas. Existe alguém que tenha a coragem de subir a escada e ir tirando as flechas para que as onças nunca mais possam voltar?

Todos se entreolharam assustados, pois isso era o fim da vida para os que se atrevessem, teriam que ficar no céu com as onças enfurecidas e logo seriam devorados. Mas, um corajoso índio se prontificou a subir:

- "Eu quero ir", aproximou-se um índio forte, trazendo pela mão sua mulher.

Todos os índios festejaram cantando, dançando e alguns chorando pelo nobre sacrifício dos amigos.

O jovem índio não se abalou e mais que depressa subiu puxando sua mulher. Foram subindo e arrancando as flechas que ficavam para trás. Subiam cada vez mais alto até que chegaram pertinho das onças, que a esta altura já tinham percebido o perigo que corriam. As onças saltaram sobre o casal de índios, mas perderam o equilíbrio e se esborracharam no chão. Este foi o fim do reinado das onças. Todas as outras onças fugiram apavoradas, com medo de terem o mesmo fim.

Já o casal de índios salvadores que ficou lá em cima, por sua nobreza, coragem e amor por seu povo, foram transformados em SOL e LUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário